Foi um dia histórico onde o rádio mais uma vez se reinventa.

A cerimônia de assinatura dos termos aditivos de adaptação das outorgas do rádio AM para o FM, reuniu mais de 500 pessoas nesta segunda-feira (7) em Brasília (DF).  Foram 244 rádios que assinaram o termo aditivo da migração de Amplitude Modulada (AM) para Frequência Modulada(FM). 

Após a cerimônia no Palácio do Planalto pela manhã, o representante legal de cada emissora assinou o documento no auditório do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). 

Nova frequência em 2017

A Rádio Cultura de Campos Novos, uma das emissoras contempladas no lote da migração, foi representada pelo engenheiro Álfio Rosin, responsável técnico pelas rádios da Rede Scalabriniana de Comunicação.

Álfio explica que após a assinatura do termo aditivo, a Rádio Cultura apresentará no prazo de até três meses, mas deverá fazê-lo antes disso, o projeto técnico para a instalação e solicitar à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) a autorização para o uso da radiofrequência. Com a liberação, a emissora já pode transmitir na nova faixa.

Ele prevê que o processo de migração se efetive em 2017, após tramitar no MCTIC e Anatel, mas destaca que a Rádio Cultura já está preparada tenicamente para a mudança.

" O prazo só depende da tramitação no Ministério'', ressalta, 'mas certamente será em 2017, pois há vários processos represados no governo'', acentua.

A Anatel já indicou a nova frequência que será Classe A4 Canal 230, frequência 93,9, operando com 5 mil watts em FM, aumentando significativamente a qualidade e o alcance da transmissão da emissora.

Repercussão

Na  ocasião, o presidente da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisao (ABERT) disse que a conquista deve-se à ousadia e ao empreenderotismo dos radiofusores. “O investimento da ordem de R$ 100 milhões em novos transmissores, sistemas irradiantes e outros equipamentos, além de mais de R$ 15 milhões em serviços, não terá sido em vão”, disse Tonet.

Das 1.439 emissoras que solicitaram a migração, 53 assinaram os contratos de nova outorga em maio, totalizando 297 com as desta segunda-feira. A expectativa é que, a partir de agora, o processo de migração das outras emissoras seja concluído em breve.
 
Roseli Rossi Lara - Rede Scalabriniana de Comunicação